Inspiração

Próxima parada: Tóquio

Quem vai ao Japão e chega a Tóquio esperando encontrar apenas delicados jardins, é surpreendido por uma cidade super moderna, limpa, organizada e, segura. De início, assusta o turista que viaja por conta própria: primeiro pelos preços e depois pela dificuldade linguística e cultural, mas o que é resolvido com a ajudinha de um dicionário eletrônico.

O que fazer: Visitar os Jardins do Palácio Imperial, que são lindíssimos, estão entre os programas imperdíveis! Outro ponto turístico que não dá pra deixar de conhecer é a Torre de Tóquio. Ela lembra a Torre Eiffel, mas de cor vermelha. É a mais alta do mundo (supera a francesa por alguns centímetros), um miradouro lindíssimo que te sobe a 150 metros e ainda oferece umas das vistas mais fantásticas da cidade. E quem estiver disposto a pagar mais, ainda pode subir mais alto durante a noite. Ui!

Onde comer: Com mais de 300 mil restaurantes e bares, Tóquio oferece uma variedade incrível de opções – do requinte da casa mais moderna, ao ambiente esfumaçado da espelunca de Yakitori. A novidade mais impressionante, o complexo Tokyo Midtown, em Roppongi, incorpora a essência do design e do estilo japonês, com madeira clara, portas do tipo shoji e papel washi, água corrente, e bambus verdejantes brotando em jardins internos. E conta com boa comida! A praça de alimentação no subsolo oferece pratos orientais a bons preços em um cenário super convidativo, mas, para algo mais interessante (na culinária e no visual), suba para o Kafka, onde terá um almoço inesquecível!

Onde ficar: Hospedagens espantosamente altas já foram um dificultador do turismo em Tóquio, mas essa fase já passou. A capital ainda não é destino de mochileiros, mas oferece um circuito completo de acomodações, desde dormitórios individuais como no Sakura Hotel, até luxuosas suítes no Ritz-Carlton.

Bom, a maior metrópole do mundo tem poucos pontos tradicionais de visitação, mas é riquíssima em razões para visitá-la. E a questão do idioma? Bem, os moradores de Tóquio falam inglês suficiente para ajudá-lo, e muitas galerias, restaurantes e transportes públicos usam sinais bilíngües. 😉

You Might Also Like