Inspiração

KO TAO, ilha de sonho na Tailândia

juju-ko-tao-7-1050x393

Hoje desembarcamos em Ko Tao, uma ilha mágica. Mais vazia que Phi Phi, menor e mais aconchegante que Samui, e nem tão louca quanto Pha-Ngan,foi um dos pedaços de areia que a gente mais amou na Tailândia.

juju-ko-tao13

Há de tudo e para todos em Ko Tao. A ilha tem várias praias diferentes, uma pequena vila que cheira a incenso, e apenas 21 quilômetros quadrados. Minúscula em tamanho, mas superlativa em beleza. Quer mergulhar com raias ou numa bancada multicolorida de corais (chamada de Jardim Japonês. Sacou o naipe da tal bancada, né?)? Ou prefere trilhas e praias desertas para fazer a linha eremita de “Lost”? Prefere praias nem tão desertas, mas ainda assim vazias (e sempre com água morna e transparente)? Então chega mais. Aqui tem tudo isso e, de quebra, algumas lojas charmosas e restaurantes locais deliciosos.

juju-ko-tao9

O mergulho foi super tranquilo. Escolhemos ir com a Big Blue, ligada em todas as normas de segurança de mergulhos com crianças. DETALHE IMPORTANTE: você pode mergulhar em Ko Tao o ano todo, mas de maio a agosto as condições são as melhores.

juju-ko-tao-800x600

O mar é impressionante. Ok, não conseguimos ver tartarugas e tubarões como esperávamos. Mas em compensação, foi a cor do mar que mais nos impressionou. Uma imensidão azul. E a geografia dessa parte da Tailândia é bem diferente. Ko Tao fica no Golfo da Tailândia, é um ilha montanhosa e com muita vegetação. Linda de morrer.

juju-ko-tao3-800x600

Agora uma dica básica sobre que local escolher para se hospedar. Na praia principal fica a maior parte dos hoteis. Ela é dividida em duas: Sairee Beach e Mae Haad. Mae Haad é a área em volta do porto, super tranquila. Sem noite, sem barulho. Sairee é onde tudo acontece. Vários restaurantes fofos, uma ruazinha com cheiro de incenso e mil lojinhas, casas com teto de sapê e, de noite balada solta, com um luau do lado do outro.

ko-tao-sol-800x531

Das praias, Koh Nangyuan é uma pérola. A gente chega lá de barco (tente chegar depois das 14h, assim você vai pegar os passeios indo embora e a praia mais vazia). É lá fica o Jardim Japonês, embaixo d’água, com dezenas de corais loucos e coloridos. Muito legal! E se você não quiser o mergulho de cilindro, dá pra ver tudo de snorkel. É só pegar um barco no cais ou na praia de Mae Haad que chega lá em dez minutos. Aliás, em Ko Tao, praticamente só se anda de barco. Taxi lá é o longtail boat.

4662451445_6bf0d7d33a_b-800x533

Outras praias que a gente amou muito foram Mango Bay, Haad Tien – que foi ocupada por um resort (infelizmente) mas continua linda – e Ao Leuk. Essa última é uma praia com grama, super gostosa, com um clima máximo de sombra e água fresca. Ah, tá! E nenhuma foto aqui tem filtro ou tratamento. Ko Tao é exatamente assim!

COMO CHEGAR: Tem que pegar o barco em Krabi ou Pukhet. São duas horas até Ko Tao. A boa é pegar o primeiro barco, logo da manhã, até porque o mar normalmente é menos batido nesse horário.

ONDE FICAR: Depende do que você quer. Se for um lugar acessível, com restaurantes em volta, etc, fique em Sairee ou Mae Had. De Sairee para Mae Haad, a pé, leva cerca de 30/45 minutos de caminhada. De táxi, custa US$30 (caro pros padrões de lá!). As outras praias só são acessíveis de barco, porque as estradas são muito ruins. Em Mae Haad, o Napada é super fofo, arrumadinho e barato. Para um hospedagem mais upscale, a dica é o Haadtien Resort. E em Hat Sai Nuan tem uma opção bem legal e sustentável (para quem quer contato com natureza!): o Say Thog Resort.

QUANTO CUSTA: A gente comprou a passagem com 10 meses de antecedência, e pagamos US$ 1.4 mil pela British, parando em Londres na ida e em Barcelona na volta. Hoteis ficaram entre US$100 e US$120, e para comer, gastamos uma média de US$40/dia. VISTO: Precisa de vacina para febre amarela, e o visto para a Tailândia é obtido na entrada do país.

You Might Also Like